Este post tem como propósito aprensentar os privilégios e diretrizes do treinamento aeróbio em idosos, pra além das causas do envelhecimento sobre a capacidade aeróbica e pulmonar. De acordo com Wilmore & Costill (1), o VO2máx é reduzido em por volta de 10% por década, à quantidade que avança a idade, começando antes dos vinte anos em mulheres e em volta dos vinte e cinco anos nos homens. Esta diminuição está associada de forma importante com a diminuição da resistência cardiorrepiratoria.

Também verifica-se que esta redução é pequeno em idosos que praticam exercício em ligação às que não o executam. Por outro lado, uma vasto porção do declínio da inteligência de resistência associado com o envelhecimento podes ser atribuída à diminuição pela circulação central e periférica.

Frequência cardíaca máxima corta com a idade (pouco menos de um batimento por minuto a cada ano) e se necessita em amplo quantidade a diminuições no sistema nervoso simpático e transformações no sistema de condução cardíaca. Volume localização: diminui com a idade e se precisa principalmente à maior resistência periférica total causada por uma pequeno inteligência de adaptação das artérias com o envelhecimento e a possíveis reduções da contractilidade do ventrículo esquerdo. Apesar de isto, você podes manter em indivíduos maiores que continuem treinando per mesmo desta maneira, será pequeno do que em atletas mais adolescentes.

  • 4 liquefeitos para acrescentar músculos
  • 1951 Gazela da rainha de Sheba, Gazella bilkis
  • quatro Folhas de lolo rosa
  • 4 OT-cinquenta e quatro (Ob’481)

Wilmore & Costill (1) mostram que o fator de sedentarismo parece condicionar a queda de rendimento que o envelhecimento. Aumento da densidade nos músculos ativos, graças a uma redução da área das fibras musculares. Desenvolvimento de vasos colaterais.

Regressão das lesões arterioscleróticas. Aumento da massa do ventrículo esquerdo, o que sugere que o miocárdio de pessoas mais velhas conseguem acertar-se ao estímulo do treinamento. Diminuição da duração da contração. Expansão do volume plasmático. De acordo com Coburn & Malek (5) o exercício de resistência aeróbica (como passear, correr ou andar de bicicleta) é eficaz parar ampliar o consumo de calorias e aprimorar a condição cardíaca. A diminuição do traço de doença cardiovascular, imprevisto vascular cerebral, osteoporose, certos tipos de câncer e estresse psicológico. Melhoria do solo, digestão e evacuação. Aumento do volume da substância cinzenta e substância branca em várias regiões do cérebro, após 6 meses de treinamento.

Em outro estudo (6) foi usado um treinamento step pra analisar os efeitos sobre o gasto energético e consumo máximo de oxigênio em indivíduos idosos sedentários. Os resultados foram: acréscimo do VO2máx, bem como uma diminuição da pressão sangüínea sistólica no grupo de intervenção, sendo menor esta diminuição no grupo de controlo. O gasto de energia aumentou e foi maior no grupo de intervenção.

Em outra busca (7) fizeram-se 2 grupos de treinamento: um fez 6 exercícios com pesos 2 vezes por semana; outro que realizou a atividade de caminhada de trinta minutos, 2 vezes por semana. Ambos os grupos mostraram uma avanço pela aptidão física e não se observou diferença estatística quando comparados os grupos no desempenho físico, a versatilidade e o teste de caminhada de seis minutos. Estes resultados os compartilha outro estudo (8) que assim como observou uma avanço aeróbica, entre outras melhorias, combinando um treinamento aeróbio em idosos com um de pesos.

de Acordo com Garcia (10), o tipo de atividade recomendada pra realizar treinamento aeróbio em idosos consiste em exercícios fácil e dinâmicos, onde há a mobilização de grandes grupos musculares e que a sua efetivação não implique um estresse adicional. Atividades como a marcha, a natação ou a dança seriam um exemplo de intervenção adequada para montar a resistência aeróbia em indivíduos de idade avançada.